Uso porque é excelente!

Eu Recomendo

Um pouco de História e Arte





Oi amigas e amigos, resolvi trazer na íntegra esta matéria, para entendemos bem sobre esta febre!!!

Tem muitas coisa sendo ditas em sites de lojas...em revistas ditas "especializadas" sobre o assunto, mas a verdade é que todo artesanato tem sua origem, e características bem determinadas.
Vamos conhecer mais um pouquinho, porque como costumo dizer," conhecimento não ocupa espaço não é"? Aproveitem a matéria bem feita do  Portal de artesanato 



Você conhece realmente o significado de cada uma dessas técnicas? Aproveite, então, para sanar todas as suas dúvidas e tirar proveito da beleza de cada uma delas
Por Angélica Yassue (estagiária)  




Estas três técnicas, ambas decorativas, já são conhecidas há tempos. O patchwork, em sua tradução literal “trabalho com retalho”, é uma técnica que une pedaços de tecidos em diversos formatos, sendo a parte superior do trabalho. A peça completa é acolchoada, formada pela parte superior, a manta acrílica, mais o fundo, tudo preso por uma técnica conhecida como quilt ou quilting.

Já o patch apliquê, ou patch colagem, é uma técnica ornamental utilizada para decorar roupas, toalhas e tecidos com utilidades diversas, cuja produção é simples. Para fazer um patch apliquê básico, é preciso tecido de estampas diversas, papel termocolante, agulha, linha, ferro de passar e muita criatividade. Primeiramente, deve-se fazer um desenho no papel termocolante; feito isso, é passado o ferro em cima do tecido com o papel.
Depois de colado, o tecido é recortado e costurado em caseado, diretamente onde deve ser aplicado. “O pacth apliquê é a aplicação de tecido sobre tecido, dando a possibilidade de utilização de qualquer figura”, explica Renata Lis Beninello, do ateliê Orallegra, situado em São Paulo e especializado em patchwork.

Existem várias versões sobre a origem do patchwork e dos acolchoados. Para Renata Lis Beninello, eles surgiram no antigo Egito, aproximadamente no século 9 a.C. “Naquela época, eles combinavam criatividade e reciclagem”, comenta. “Também tem a versão de que alguns comerciantes do antigo Oriente levaram a técnica à Inglaterra no século 11 para criar belos tapetes e túnicas clericais”, afirma.

Segundo Regina Leme, gerente de marketing da Toke e Crie, empresa que trabalha com materiais artísticos, e entendedora do assunto, “o quilt é a costura do ‘sanduíche’ com o pacthwork na parte superior, a manta, e o tecido do fundo. Pode ser feito à mão ou à máquina”. Para complementar a informação, Regina Alves e Nica Loss, sócias da Frynn, empresa especialista no segmento de artesanato, explicam: “Essa costura, o quilt, é feita para firmar as camadas e não deixar tudo solto”.

Selecione os materiais
A escolha do material é de total importância. Um bom tecido faz toda a diferença na hora de fazer o trabalho, por exemplo. E outra questão fundamental está na combinação de cores. Não adianta querer colocar rosas vermelhas com orquídeas selvagens pink no mesmo buquê, por exemplo. Não vai funcionar!

Para Regina Leme, bons materiais resultam em bons resultados. Então, procure sempre os tecidos de 100% algodão, já que são mais resistentes a longo prazo. Lembre-se sempre de lavar os tecidos antes de cortá-los. “Às vezes, eles vêm da fábrica com goma e, caso encolha, pelo menos será antes de começar o trabalho”, complementa Regina.
Na hora de escolher a manta acrílica, selecione adequadamente. Para trabalhos mais delicados, prefira a manta com menor espessura. Já para trabalhos mais pesados, utilize a manta mais grossa. “O importante é nunca deixar de usar (a manta acrílica)”, explicam Regina Alves e Nica Loss.

Já no momento de optar pela cor da linha, procure sempre combinar com a cor do tecido. Dê preferência a tons neutros. No quilt, pode ser usado o fio de náilon ou alguma linha que combine com os demais tecidos da peça.

Em plena expansão
Nos Estados Unidos, onde reside a capital do patchwork, o Texas, este mercado de pacthwork movimenta cerca de 2 bilhões de dólares por ano. No Brasil, o patchwork e o quilt existem desde a época do Brasil colonial e era uma atividade feita por escravos com retalhos das roupas de seus senhores, segundo Regina Leme. Atualmente, este tipo de trabalho está sendo destaque nas principais feiras de artesanato, lojas e ateliês do País. 





/

Estilo Barroco


Origens e Características do Barroco 
O barroco foi uma tendência artística que se desenvolveu primeiramente nas artes plásticas e depois se manifestou na literatura, no teatro e na música. O berço do barroco é a Itália do século XVII, porém se espalhou por outros países europeus como, por exemplo, a Holanda, a Bélgica, a França e a Espanha. O barroco permaneceu vivo no mundo das artes até o século XVIII. Na América Latina, o barroco entrou no século XVII, trazido por artistas que viajavam para a Europa, e permaneceu até o final do século XVIII.

BARROCO NO BRASIL
O barroco brasileiro foi diretamente influenciado pelo barroco português, porém, com o tempo, foi assumindo características próprias. A grande produção artística barroca no Brasil ocorreu nas cidades de Minas Gerais, no chamado século do ouro (século XVIII). Estas cidades eram ricas e possuíam uma  intensa vida cultura e artística em pleno desenvolvimento.

O principal representante do barroco mineiro foi o escultor e 
arquiteto Antônio Francisco de Lisboa mais conhecido como Aleijadinho. Suas obras, de forte caráter religioso, eram feitas em madeira e pedra-sabão, os principais materiais usados pelos artistas barrocos do Brasil. Podemos citar algumas obras de Aleijadinho: Os Doze Profetas e Os Passos da Paixão, na Igreja de Bom Jesus de Matozinhos, em Congonhas do Campo (MG).

Outros artistas importantes do barroco brasileiro foram: o pintor mineiro Manuel da Costa Ataíde e o escultor carioca Mestre Valentim. No estado da Bahia, o barroco destacou-se na decoração das igrejas em Salvador como, por exemplo, de São Francisco de Assis e a da Ordem Terceira de São Francisco.

Exemplos do estilo barroco em peças de gesso

Exemplo do estilo barroco em madeira ou MDF

Exemplo do estilo barroco na pintura em tecido e crochê

É um estilo maravilhoso, que presa antes de mais nada manter a história, concentrando cores e uma dose enorme de detalhes em qualquer segmento e base que o identificam rapidamente.
Espero que tenham gostado, a minha intenção é de colaborar para que ao vermos uma peça, saibamos de imediato identificar o estilo e técnica usados.

                               

                                                            Por
               Elaine Perine – Arte Pura
               Elaineperine.blogspot.com/






Estilo Provençal

 
Provençal vem de Provence, que é uma região do sul da França, que batizou este estilo simples e romântico de decorar. A Provence tem um papel mais tradicional na cultura francesa do que podemos imaginar. São de lá as belas paisagens das plantações de lavanda, que desde a idade média é matéria prima da perfumaria tão famosa deste país. este mesmo cenário encantador serviu de inspiração para algumas obras de Van gogh.
Na culinária a Provence contribuiu com o conhecimento mix de ervas aromáticas que são o tempero básico da cozinha mediterrânea, são as conhecidas ervas de Provence.
Exatamente do palácio de Versailles na França, tornou-se referência para o mundo, do 
Que havia de mais sofisticado nos séculos XVI e XVII. 
A falta de condição financeira surgiu uma alternativa criativa. Os artesãos, que para esconder os defeitos da madeira inferior, inventaram uma mistura á base de gesso e cola chamada gessocré. Essa mistura disfarçava os defeitos da madeira, mas com o tempo a pátina feita na mesma cor do móvel se desgastava e o móvel adquiria aquela aparência que criou o estilo.Quando Maria Antonieta mandou construir nos jardins de Versailles sua "pequena vila", e a decorou dessa maneira, o estilo provençal ganhou status e virou sinônimo de elegância.
Além da pátina, o estilo se compõe das estampas em tons suaves de azul, verde e rosa, listras e cenas rurais chamadas de toile de Jouy, todas aplicadas aos tecidos e as louças que completam o charme do estilo francês.


Retirei partes desta matéria da Vila do Artesão.

4 comentários:

  1. Olá Elaine!
    Gostei muito de ler estes textos de Arte, tenho que vir fazer uma visita com mais tempo porque seu blogue é muito interessante
    Beijinhos
    Linda ou( Maria Henriques do Orkut)

    ResponderExcluir
  2. Amo blog...Porem acabei de criar um.
    sou leiga...
    Pra mim um dos melhores Blog que ja encontrei...
    Esta Antena 1..Sem palavras...
    Sera que chego nesta beleza de blog??
    Podes me ajudar??
    Parabens...bjos e boa noite

    ResponderExcluir
  3. Fátima, muito obrigada por sua visita,fico feliz que tenha gostado, tudo que faço aqui é com muito carinho, viu, fique sempre a vontade, e no que eu puder ajudar estou sempre a disposição, bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oi Lindona viu ja consegui colocar a Antena 1...estou melhorando..Amei sua visita..volte sempre ..bjosssssssss

    ResponderExcluir

Sinta-se á vontade para comentar, sua mensagem é muito importante para mim!

Veja mais estes...

Related Posts with Thumbnails